sábado, junho 30, 2012

a alta finança só trabalha para si própria...

... o país e o povo não lhe interessam para nada, são apenas um meio para!

.
George Grosz


Mandadores de alta finança
fazem tudo andar p'ra traz
Dizem que o mundo só anda
tendo á frente um capataz


José Afonso in Indíos da Meia-Praia

sexta-feira, junho 29, 2012

Ignorantes?... Indiferentes?...

Não percebem que os reis vão nus?

.
O rei vai nu - ?


Só a ignorância aceita
e a indiferença tolera
o reinado da mediocridade.


José de Alencar

quarta-feira, junho 27, 2012

Ganharás o pão com o suor do teu rosto e não com o suor do dos outros

.
We have kaos in the garden


"Ganharás o pão com o suor do teu rosto"
Assim nos foi imposto
E não:
"Com o suor dos outros ganharás o pão"

Ó vendilhões do templo
Ó construtores
Das grandes estátuas balofas e pesadas
Ó cheios de devoção e de proveito

Perdoai-lhes Senhor
Porque eles sabem o que fazem


Sophia de Mello Breyner

sábado, junho 23, 2012

Desporto e Pedagogia...

Ética (ou falta dela...), Política e o "Zé" bem distraído...

.
adidas - futebol-religião - "fresco" na Central Station de Cologne


Diz ele que não sei ler
Isso que tem? Cá na aldeia
Não se arranjam dúzia e meia
Que saibam ler e escrever.

P'ra escolas não há bairrismo,
Não há amor nem dinheiro.
Por quê? Porque estão primeiro
O Futebol e o Ciclismo!

Desporto e pedagogia
Se os juntassem, como irmãos,
Esse conjunto daria,
Verdadeiros cidadãos!
Assim, sem darem as mãos,
O que um faz, outro atrofia.

Da educação desportiva,
Que nos prepara p'ra vida,
Fizeram luta renhida
Sem nada de educativa.

E o povo, espectador em altos gritos,
Provoca, gesticula, a direito e torto,
Crendo assim defender seus favoritos
Sem lhe importar saber o que é desporto.

Interessa é ganhar de qualquer maneira.
Enquanto em campo o dever se atropela,
Faz-se outro jogo lá na bilheiteira,
Que enche os bolsinhos aos que vivem dela.

Convém manter o Zé bem distraído
Enquanto ele se entrega à diversão,
Não pode ver por quantos é comido
E nem se importa que o comam, ou não.

E assim os ratos vão roendo o queijo
E o Zé, sem ver que é palerma, que é bruto,
De vez em quando solta o seu bocejo,
Sem ter p'ra ceia nem pão, nem conduto.


António Aleixo

quarta-feira, junho 20, 2012

A morte não é um bem

.
Sir James Thornhill


A morte não é um bem,
Os próprios deuses o sabem.

Eles preferiram viver…


Safo (séc. VI a. C.)
trad. de David Mourão-Ferreira

segunda-feira, junho 18, 2012

Luz

.
Emiliano Di Cavalcanti


tua mão na minha
acendia as minhas veias
meus olhos viam além das paredes
mas tropecei nos teus braços
bêbada de luz.


Ivone Vebber

sábado, junho 16, 2012

passando dos cinquenta...

.

Justyna Kopania


Meu pescoço se enruga.
Imagino que seja
de mover a cabeça
para observar a vida.
E se enrugam as mãos
cansadas dos seus gestos.
E as pálpebras
apertadas no sol.
Só da boca não sei
o sentido das rugas
se dos sorrisos tantos
ou de trancar os dentes
sobre caladas coisas.


Marina Colasanti 

terça-feira, junho 12, 2012

O dia da caça e do caçador

.
Kurt Wenner


Onde caça e caçador se entendem,
se estendem, se rendem
se entregam, se integram,
arfando escorregam,
se interpenetram,
caça e caçador se caçam,
se cansam, se abrasam,
maturando-se mergulham
e nos suores soçobram
e tombando, alados, se abrandam.


Olga Savary

quinta-feira, junho 07, 2012

Rio do Esquecimento

.
?


Rio do génio perdido no labirinto do espanto,
Das faces no gelo de olhos caídos
Na solidão de um olhar, sonhos diluídos
Esculturas do desejo demolidas em pranto.

Olhos em vitrais de mágoa ferida,
Olhos máscaras do sonho extinto,
É um acordar onde ainda te sinto,
Loucura ardente, gargalhadas de vida.

Um ser místico, um eu vagabundo,
Neblina leve que se esfuma no cais.
Ó delírio secreto diz-me onde vais?
Vã tentativa de agarrar o meu mundo.


Paulo Anes