quinta-feira, agosto 10, 2006

Desenho da vida

...
Gennady Privedentsev


Ando à procura de espaço
para o desenho da vida.
Em números me embaraço
e perco sempre a medida.

Se penso encontrar saída,
em vez de abrir um compasso,
projecto-me num abraço
e gero uma despedida.
Se volto sobre o meu passo,
é já distância perdida.

Meu coração, coisa de aço
começa a achar um cansaço
esta procura de espaço
para o desenho da vida.

Já por exausta e descrida
não me animo a um breve traço:
- saudosa do que não faço,
- do que faço, arrependida.


Cecília Meireles

1 comentário:

eccerui disse...

Desenho
Sempre que aqui venho
E leio
Quem aqui veio

Desenho um desenho de prazer
Onde a vida está a acontecer
Um desenho que se move
Como um sabor novo que se prove

E nem sei desenhar
Sei ler
E deixar a vida andar
E em palavras também viver

eccerui
10|08|2006